Telemedicina: descubra o que é e como ela funciona – MESO

Telemedicina: descubra o que é e como ela funciona – MESO

Fonte: https://medicina.ucpel.edu.br/blog/o-que-e-telemedicina/

Você sabe o que é telemedicina? Provavelmente você já ouviu falar nesse termo nos últimos anos. Graças ao boom tecnológico, em que mudanças estão sendo necessárias em todos os setores de serviços e produção, até mesmo a relação entre médico e paciente vem sendo afetada.

A modernização dos processos em Medicina favorece a produtividade do médico e permite que os atendimentos sejam realizados com mais flexibilidade e, ao mesmo tempo, maior qualidade. Com a telemedicina, é possível atingir pacientes em situações delicadas e lugares de difícil acesso.

Neste artigo, você vai entender o conceito de telemedicina e de que maneira ela é realizada no Brasil. Continue a leitura para saber mais sobre essa tendência cada vez mais palpável para a realidade dos médicos!

O que é telemedicina?

Para entendermos a origem do termo, basta o compararmos com outras tecnologias que usam o mesmo prefixo “tele”, como a televisão, em que as imagens gravadas chegam às casas das pessoas em qualquer lugar do mundo. No mesmo sentido, a telemedicina busca uma maneira de atingir as pessoas por mais distante que elas estejam do médico.

Essa distância se dá, principalmente, pela concentração dos especialistas em grandes centros. Com isso, pacientes do interior precisam se deslocar até as capitais e dependendo da região precisam de horas de viagem para fazerem uma consulta médica.

Enfim, a telemedicina é um avanço para a ciência e está sendo incorporada aos poucos, pois ainda existe certo receio entre as partes interessadas — médicos e pacientes. Muita gente não dispensa a presença do profissional, que, por sua vez, também precisa lidar com cuidados em relação à segurança das informações e privacidade.

Contudo, a ideia principal é facilitar os cuidados com a saúde das pessoas, ou seja, a telemedicina é um suporte aos métodos tradicionais de atendimento, não substituindo a necessidade do médico. As plataformas on-line, que podem ser acessadas por computadores, tablets e até mesmo smartphones, aumentam a velocidade da troca de informações e a qualidade no atendimento.

Telemedicina: descubra o que é e como ela funciona – MESO

Como funciona a telemedicina?

Engana-se quem pensa que a telemedicina, no mundo, é algo com início nos anos 2000 ou mais tardar nos anos 90. A necessidade de chegar até os pacientes é uma preocupação antiga da Medicina — aproximação que veio evoluindo com o tempo, e está presente nas discussões da área desde antes da década de 50.

Passamos pelo telefone fixo, fax, celulares… Enfim, com a internet, a relação mudou de vez, e a possibilidade de videoconferências, inicialmente utilizadas para o compartilhamento de conhecimento e a aproximação entre profissionais do mundo inteiro, fez com que se repensasse a maneira de lidar com o âmbito da saúde.

Com o tempo, percebeu-se que essa é uma tecnologia que pode auxiliar mais do que se imagina. Porém, no Brasil, a relação com a telemedicina ainda está em processo de adaptação e regulamentação, pois existem passos burocráticos essenciais para garantir que os processos sejam seguros, sigilosos e dentro dos parâmetros da ética médica.

No Brasil, a telemedicina apareceu na década de 90, com a emissão de laudos por via fax. Muitos jovens hoje não sabem ou nunca ouviram falar desse “telefone”, que um dia revolucionou a transmissão de resultados de eletrocardiogramas. Com a criação do Conselho Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, em 2002, as pesquisas e o desenvolvimento de tecnologias aumentaram, assim como os investimentos.

Qual a tendência da telemedicina?

Como vimos, a Medicina de maneira remota é tendência no mundo todo e esforços estão sendo feitos por pesquisadores e órgão regulamentadores para que tudo ocorra dentro dos limites da ética. Muitas universidades já estão trabalhando com equipes voltadas para estudos em relação ao uso da telemedicina em diferentes modalidades, as mais conhecidas são:

  • telelaudos: análise e diagnóstico de exames à distância;
  • teleconsulta: triagem, orientação e acompanhamento do paciente por meios digitais;
  • telecirurgia: uso de robôs acompanhados por médicos em procedimentos em áreas com dificuldade quanto ao número de especialistas em determinadas áreas;
  • telediagnóstico: avaliação e definição de tratamentos;
  • telemonitoramento: acompanhamento à distância do quadro do paciente.

A ATA (American Telemedicine Association) é responsável pela regulamentação a nível mundial, enquanto no Brasil, com a criação do conselho nacional, o CFM (Conselho Federal de Medicina) passou a orientar e estabelecer as normas dessa modalidade médica — criando leis que obrigam a presença de um médico em qualquer procedimento, além da exigência do cumprimento das normas de conduta.

Quais os benefícios da tecnologia na Medicina?

Algumas das vantagens mais defendidas pelos especialistas que apoiam a telemedicina estão relacionadas ao atendimento e as relações de custo, tanto para pacientes quanto para médicos. Vejamos um pouco mais sobre os principais benefícios da telemedicina!

Agilidade de atendimento

A disponibilidade de informações de maneira virtual facilitam o acesso pelo profissional de saúde, além do próprio paciente, que com um login e senha consegue visualizar os exames, receitas e outros dados por 24 horas e de qualquer equipamento com acesso à internet.

Integração de dados

Outra característica importante da telemedicina é a possibilidade de integrar laudos e diagnósticos de um mesmo paciente em um único lugar, facilitando o atendimento em horários e locais diferentes, sem a necessidade do médico que fez as primeiras consultas, por exemplo.

Ampliação da agenda

Em relação aos profissionais de saúde, com a agilidade do atendimento e a dinamicidade, fica mais fácil organizar a agenda. Assim, mais pacientes poderão ser atendidos e em diferentes localidades. Além do mais, as ferramentas tecnológicas possibilitam que as consultas sejam marcadas on-line, otimizando outras tarefas da secretaria.

Redução de tempo e custos

Os custos com transporte de especialistas para lugares de difícil acesso ou com um número reduzido de profissionais para atender determinadas demandas podem ser reduzidos quando se investe na telemedicina. Pois, o médico, com o auxílio de outro profissional que deve estar ao lado do paciente, poderá indicar os primeiros tratamentos, salvando mais vidas em tempos recordes.

A incorporação da tecnologia no atendimento médico favorece o trabalho dos profissionais da saúde e a satisfação dos pacientes. Isso porque não é difícil incorporá-la às rotinas, além disso, várias empresas estão preparadas para darem o suporte necessário aos especialistas.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre o que é a telemedicina? Então, não se esqueça de compartilhar este conteúdo com seus amigos nas suas redes sociais.



Publicado em: 28/05/2020

Whatsapp MESO Whatsapp MESO Guia de Encaminhamento